O Município: Histórico | Localização | Hospedagem | Gastronomia | Pontos Turísticos | Legislação
 

PROGRAMA CAMPO CIDADÃO ATENDERÁ 120 MIL FAMILIAS NA AGRICULTURA FAMILIAR

PROGRAMA CAMPO CIDADÃO ATENDERÁ 120 MIL FAMÍLIAS A AGRICULTURA FAMILIAR   A governadora Ana Júlia Carepa, através do secretário de Estado de Agricultura Cássio Pereira, lançou no dia 25 de julho, no auditório do Hangar - Centro de Convenções da Amazônia, o Programa Campo Cidadão, que busca o desenvolvimento rural, de caráter socioambiental, vinculado ao Pará, Terra de Direitos. O programa é direcionado para os agricultores familiares e busca melhorar os benefícios sociais e econômicos do meio rural, além de incentivar as práticas produtivas sustentáveis em 12 regiões do Pará, respeitando as potencialidades econômicas e culturais locais. No dia 25 de julho comemora-se o dia do Trabalhador Rural e do Trabalhador em Transportes. De acordo com o secretário de Agricultura, a meta é atender, em quatro anos, 120 mil famílias paraenses, priorizando as áreas de pesca, seringueira, pecuária de leite, aqüicultura, frutas, mandioca, mel, cacau, flores, dendê, feijão caupi, açaí, pimenta do reino, ovinos e caprinos. “O programa integrará esforços do setor público e da sociedade civil para garantir a segurança alimentar, elevar as capacidades locais de competitividade econômica, assegurar a adequação ambiental da produção familiar e melhorar a qualidade de vida dos agricultores familiares, em especial ribeirinhos, pescadores artesanais, quilombolas, extrativistas e populações tradicionais”, detalhou Cássio Pereira. O evento teve a participação dos deputados federal e estadual, Zé Geraldo e Airton Faleiro, respectivamente, do secretário de Estado de Transportes, Valdir Ganzer, Jairo Souza, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf-Pará), Carlos Augusto, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará (Fetagri-Pará), além de gestores das secretarias de Meio Ambiente, de Governo,  Embrapa Ocidental, Ideflor, IDESP, Emater, Banco do Brasil e de famílias de trabalhadores da agricultura familiar de várias regiões do Pará. O deputado federal Zé Geraldo comemorou o lançamento do programa e associou os seus desafios com várias conquistas alcançadas pelos governos do presidente Lula e da governadora Ana Júlia Carepa. “Estamos invertendo a agenda pública no Pará. Antes o nosso desafio era proteger as lideranças rurais ou percorrer milhares de quilômetros para participar de seus enterros, pois eram mortos pelo latifúndio. O Campo Cidadão, como o próprio nome diz, disponibiliza à agricultura familiar instrumentos fundamentais para o desenvolvimento social e sustentável do Estado”. O parlamentar destacou que hoje o programa Campo Cidadão é mais um suporte na formação dos agricultores familiares e dos seus filhos, através das escolas agrotécnicas e das universidades. “Estamos comemorando esta nova agenda com a chegada da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), da Escola Agrotécnica Federal em Marabá e a criação de mais três superintendências do Instituto Nacional de Reforma Agrária (INCRA) no Pará”. Zé Geraldo destacou ainda que a Setran, pela primeira vez, trabalha nas vicinais em mais de 60 cidades do Pará e o Iterpa está fazendo um grande trabalho que não foi feito nos últimos 20 anos. “O presidente Lula assinou a Medida Provisória 432/08 para regularizar as dívidas dos produtores rurais, que terão de fazer a adesão junto ao sistema financeiro para ficarem protegidos contra a inadimplência”, alertou. O deputado Airton Faleiro afirmou que o momento é de grande colheita. “O programa Campo Cidadão é uma integração de vários segmentos para implantar novas  políticas públicas. Todos os agricultores familiares ajudaram a mudar a política e os políticos no Pará. A grande virtude foi trabalhar para construir um novo olhar sobre a agricultura familiar e credenciá-la para o seu desenvolvimento e a preservação da Amazônia”, destacou o parlamentar. Segundo dados do programa Campo Cidadão serão priorizados os produtores organizados em associações, cooperativas, caixas agrícolas ou outras formas de organizações, que já desenvolvem atividades de segurança alimentar ou atividades identificadas com os Arranjos Produtivos Locais (APL`s). “É fundamental associar o desenvolvimento tecnológico à educação para manter o filho do agricultor familiar em sua região de origem. 98% dos estudantes se formam e acabam ficando na cidade ou vão trabalhar em outros setores da economia nos centros urbanos. É necessário que o Programa Campo Cidadão procure superar este descompasso e fortalecer os arranjos produtivos locais e a manutenção da mão-de-obra em sua origem”, chamou atenção o secretário. Os APL`s são aglomerações territoriais de agentes econômicos, políticos e sociais, com foco em um conjunto específico de atividades econômicas que apresentem afinidades. Dentre as principais linhas de ação do Programa estão: o fortalecimento de organizações sociais; o fomento para produção agropecuária, pesqueira e florestal; a articulação de desenvolvimento científico e tecnológico voltadas ao desenvolvimento dos arranjos produtivos e a integração das ações de assistência técnica e extensão rural. O Programa é coordenado pela Sagri, Ideflor, Sepaq, Sema, Sepe, Sedect, Seir, Segov, Sepof, Seplan, Emater, Adepará, Iterpa, Ceasa, IDESP e a Setran. Em Medicilândia o programa será lançado no dia 08 de Agosto de 2008. Por Assessoria de Imprensa Kid dos Reis  
Trav. Dom Eurico, 1035 - Cep 68145 - 000 Tel. (93) 3531 - 1110 | Logar no Portal | Webmail